Conheça o Cometa Catalina

10606486_501031630103400_259761438799368813_n

Essa semana, o cometa Catalina C/2013 US10 atingiu se brilho máximo no dia 04. Em locais escuros pessoas com boa visão podem vê-lo a olho nu, mas mesmo com binóculos, tudo que é possível enchergar é um ponto bastante difuso, como se fosse uma estrela desfocada. Mas com o equipamento certo e com anos de experiência em registro de cometas, o astrofotógrafo inglês Damian Peach fez esse magnífico registro do cometa.

O Catalina C/2013 US10, descoberto em 31 de outubro de 2013, é um cometa oriundo da nuvem de Oort e passa pelo sistema solar interior pela primeira e última vez em sua existência. Ele provavelmente foi jogado em direção ao Sol por uma pertubação gravitacional e após essa passagem será ejetado para fora do sistema solar.

Nessa imagem é possível ver a coma e as duas caudas do cometa. A coma é essa região difusa e esverdeada em torno do seu núcleo. É isso que vemos quando olhamos para ele com binóculos.

Uma das caudas, a mais difusa que aparece abaixo da coma, é produzida por partículas de poeira que são deixadas pelo cometa.

A outra cauda, a mais extensa e a direita na imagem é gerada por gases que são ejetados pelo cometa e ionizados pelos ventos solares. Por isso, essa cauda está sempre no lado oposto ao Sol.

É uma imagem fantástica de um cometa fascinante. E por isso, esse incrível registro de Damian Peach é a primeira Foto Astronômica da Semana da APA no ano de 2016.

Duvidas elogios ou Sugestões? Comente abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *