Dança Entre Galáxias

12524149_542818019258094_924545614176016311_n

Aqui da Terra, do nosso estável e confortável lar cósmico, em nossa tranquila Via Láctea, nós podemos observar de camarote o encontro turbulento entre as galáxias que conhecemos por M81 e M82. Elas estão a cerca de 12 milhões de anos-luz de nós, presas há pelo menos 1 bilhão de anos por uma violenta atração gravitacional entre elas.

A iteração gravitacional ocorrida durante seu último encontro provavelmente foi responsável por definir os braços espirais de M81 (à direita) e criar regiões de intensa formação de estrelas em M82, que de tão energéticas, geram intensas emissões de raios-X.

Nos próximos bilhões de anos, as duas galáxias irão se encontrar mais vezes, girando como em um turbilhão em torno do seu centro de gravidade comum, até o momento em que elas irão se unir e formar uma única galáxia. De longe, é um espetáculo cósmico impressionante, mas é um momento de intensas transformações para as estrelas e os mundos que residem nessas galáxias. A cada iteração, parte dessas estrelas são arremessadas para o espaço intergalático, e ficarão vagando solitárias pelo universo.

E é essa dança das galáxias M81 e M82 que o astrofotógrafo Roberto Colombari retrata com perfeição na Foto Astronômica da Semana. Em primeiro plano, estrelas e um fino véu de nuvens de gás que pertencem à nossa própria galáxia, a Via Láctea.

Daqui da Terra, nós assistimos isso calmamente, mas não estamos totalmente seguros. Daqui uns 4 bilhões de anos, provavelmente a Galáxia de Andrômeda se chocará com a Via Láctea e, da mesma foma, provocará uma série de distúrbios por aqui. Mas até lá, vamos aproveitar o máximo a calmaria da nossa bela galáxia!

Duvidas elogios ou Sugestões? Comente abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *